Os ETFs – Exchange Traded Funds são uma ótima opção para investidores iniciantes em bolsa de valores e para aqueles que buscam uma estratégia mais passiva de investimentos. Ao contrário do que acontece nos fundos de ações tradicionais, a responsabilidade pelo recolhimento do Imposto de Renda sobre ganhos com a venda das cotas do ETF é do investidor e não do administrador do fundo.

Quando você vender cotas de ETFs com lucro (valor de venda da cota maior que valor de compra) deverá apurar qual foi este ganho durante o mês e, sobre ele, aplicar 15% (no caso de swingtrade) ou 20% (no caso de daytrade) de IR. A isenção para vendas até R$ 20mil por mês, não se aplica para os ETFs. Portanto, independentemente do valor vendido, se teve lucro, tem que pagar o imposto. 

Os prejuízos anteriores com vendas de ETFs poderão ser abatidos de lucros de vendas posteriores, respeitando a regra que só se compensa swingtrade com swingtrade e daytrade com daytrade.

Se você quer automatizar o controle dos seus investimentos na Bolsa e ter todos os registros e cálculos de IR gerados automaticamente, experimente o Poctfy. Você manda suas notas de corretagem para ele e tudo é feito automaticamente. É fundamental que você revise todas as informações importadas no sistema para garantir que estão de acordo com as notas e os seus controles. Experimente aqui.

Você pode consultar a Instrução Normativa 1585 da Receita Federal, que orienta os procedimentos de tributação sobre mercado financeiros e de capitais aqui.

Deixe um Comentário

Copyright 2020 - Poctfy Serviços de Tecnologia Ltda.